Tipos de anemia: saiba como tratá-los e quais são os melhores alimentos para combatê-los

As diferenças entre os principais tipos dessa condição, suas causas e como prevenir através de uma alimentação correta

9 de junho de 2023 - às 14h24 (atualizado em 15/6/2023, às 15h16)

Mesa com alimentos que contêm ferro, frutas, carnes, verduras, cereais
Crédito:

Envato

Escrito por

Margarida Chiarastelli

Redatora

A anemia é uma condição de saúde caracterizada pela redução da quantidade de glóbulos vermelhos ou concentração de hemoglobina no sangue. Os glóbulos vermelhos desempenham um papel crucial no transporte de oxigênio dos pulmões para os tecidos e órgãos do corpo. A hemoglobina, por sua vez, é uma proteína presente nos glóbulos vermelhos, responsável por se ligar ao oxigênio e garantir seu transporte eficiente. Quando ocorre a diminuição dos glóbulos vermelhos ou da hemoglobina, o organismo pode não receber oxigênio suficiente para funcionar adequadamente. Isso resulta em sintomas variados.

Segundo matéria publicada pela BBC em 2021, a OMS (Organização Mundial da Saúde) divulgou dados que mostram que 40% das crianças com menos de 5 anos no mundo têm anemia. Quando se fala em Brasil, os números são um pouco melhores, mas ainda assim alarmantes. São 33%, ou seja, uma em cada três crianças sofre com o problema.

 

Principais tipos de anemia

Existem vários tipos de anemia, cada um com suas próprias características e causas específicas. Compreender os diferentes tipos é fundamental para um diagnóstico adequado e um tratamento eficaz.

  • Anemia ferropriva

É o tipo mais comum de anemia. Ocorre devido à deficiência de ferro no organismo, necessário para a produção adequada de glóbulos vermelhos e de hemoglobina. Pode ser causada por uma dieta pobre em ferro, perda de sangue crônica (como em casos de menstruação intensa, úlceras pépticas ou câncer), gravidez ou problemas de absorção intestinal.

  • Anemia por deficiência de vitamina B12

A deficiência de vitamina B12 interfere na maturação dos glóbulos vermelhos na medula óssea. Pode ser causada por uma dieta vegetariana estrita, condições que afetam a absorção de vitamina B12 (como doença celíaca, doença de Crohn ou gastrectomia) ou falta de fator intrínseco, uma proteína necessária para a absorção dessa vitamina.

  • Anemia por deficiência de ácido fólico

O ácido fólico é essencial para a produção de glóbulos vermelhos. A deficiência dessa vitamina pode ocorrer devido a uma dieta pobre em alimentos ricos em ácido fólico, consumo excessivo de álcool, gravidez ou certas condições médicas que interferem na absorção de ácido fólico.

  • Anemia aplástica

Nesse tipo de anemia, a medula óssea não produz a quantidade adequada de glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas. Pode ser causada por danos à medula óssea devido a fatores genéticos, infecções virais, exposição a certas substâncias químicas, radiação ou uso de certos medicamentos.

  • Anemia falciforme

É uma anemia hereditária caracterizada pela presença de glóbulos vermelhos que acabam por ter a forma de foice. Os glóbulos vermelhos deformados dificultam o fluxo sanguíneo, resultando em dor, fadiga, icterícia e podem acarretar complicações graves, como danos aos órgãos.

  • Talassemia

É um grupo de doenças genéticas caracterizadas por defeitos na produção de globina, proteína essencial na formação da hemoglobina. Existem diferentes tipos de talassemia, como alfa e beta, cada um com variações na gravidade e nos sintomas.

  • Anemia hemolítica

Nesse tipo de anemia, os glóbulos vermelhos são destruídos mais rapidamente do que o normal. Pode ser causada por uma resposta imunológica anormal, infecções, reações a medicamentos, doenças autoimunes ou condições genéticas.

Existem outras formas de anemia menos frequentes, sendo essas apenas algumas das principais e cada uma delas tem suas próprias características, causas e tratamentos específicos. 

Tratamento

O tratamento da anemia visa corrigir a deficiência de glóbulos vermelhos e melhorar a capacidade do organismo de transportar oxigênio para os tecidos. O tipo de tratamento necessário dependerá da causa da anemia, da gravidade da condição e de outros fatores individuais.

Suplementação nutricional

No caso de anemias causadas por deficiências nutricionais, como a anemia ferropriva, a suplementação oral de ferro, vitamina B12 ou ácido fólico pode ser prescrita. Esses suplementos ajudam a corrigir as deficiências e estimulam a produção de glóbulos vermelhos saudáveis.

Transfusão de sangue

Em casos graves de anemia, especialmente quando há risco de morte ou sintomas significativos, pode ser necessária uma transfusão de sangue. Isso envolve receber sangue doado de outra pessoa para aumentar rapidamente o número de glóbulos vermelhos no organismo.

Tratamento da causa da anemia

Em muitos casos, o tratamento efetivo da anemia requer o tratamento da condição subjacente. Por exemplo, se a anemia for causada por uma doença inflamatória crônica, é necessário tratar essa doença para melhorar a produção de glóbulos vermelhos. Se a anemia estiver relacionada a uma deficiência de absorção, é importante tratar essa causa subjacente.

Medicamentos estimulantes da medula óssea

Em alguns casos, pode ser prescrito um medicamento que estimula a produção de glóbulos vermelhos pela medula óssea, como a eritropoietina. Esse tipo de tratamento é geralmente reservado para casos específicos em que outras abordagens não são suficientes.

Tratamento de anemias hereditárias

Em casos de anemias hereditárias, como a anemia falciforme ou talassemia, o tratamento é focado em aliviar os sintomas, prevenir complicações e melhorar a qualidade de vida. Isso pode incluir o uso de medicamentos para controlar a dor, transfusões de sangue regulares, terapia de quelantes de ferro ou até mesmo transplante de células-tronco.

 

Além do tratamento médico, algumas medidas podem ser adotadas para ajudar no cuidado e prevenção da anemia, como seguir uma dieta equilibrada e rica em nutrientes essenciais, evitar fatores que contribuem para a deficiência de ferro (como o consumo excessivo de chá e café, que interferem na absorção de ferro), e manter um estilo de vida saudável.

É importante ressaltar que o tratamento da anemia deve ser individualizado, levando em consideração a sua causa, a gravidade da condição e as características específicas de cada paciente.

 

Alimentação para quem sofre de anemia

A nutricionista Rita Novais orienta que uma alimentação rica em ferro, vitamina B12 e ácido fólico, vai auxiliar na prevenção da anemia. Isso significa incluir na dieta frutas, verduras verdes escuras, cereais, leguminosas, leite, carnes e ovos, diariamente.

“Quando uma pessoa não tem problemas de estômago ou intestino, em uma dieta balanceada é encontrado cerca de 15 gramas de ferro, dos quais apenas 10 % serão absorvidos. Quando a anemia já está instalada, além da alimentação, é necessária a suplementação”, afirma a nutricionista.

A profissional ainda observa que a melhor arma para a prevenção contra a anemia ferropriva é, sem dúvida, uma alimentação bem variada e rica em alimentos que naturalmente possuem ferro. Além disso, alimentos ricos em vitamina C proporcionam uma melhor absorção do ferro.

  • Anemia ferropriva: Para tratar a anemia ferropriva, é importante aumentar a ingestão de alimentos ricos em ferro. Esses alimentos incluem carnes vermelhas magras, aves, peixes, mariscos, feijões, lentilhas, tofu, espinafre, couve, brócolis, nozes e sementes, além de cereais fortificados. O ferro proveniente de fontes vegetais é melhor absorvido pelo organismo quando consumido junto com alimentos ricos em vitamina C, como frutas cítricas, tomates e pimentões.
  • Anemia por deficiência de vitamina B12: Se a anemia for causada por deficiência de vitamina B12, é importante consumir alimentos que sejam fontes dessa vitamina. As principais fontes alimentares de vitamina B12 são carnes, aves, peixes, ovos e produtos lácteos. Para vegetarianos estritos ou veganos, é necessário suplementar a dieta com vitamina B12 ou consumir alimentos fortificados com essa vitamina.
  • Anemia por deficiência de ácido fólico: Para tratar a anemia por deficiência de ácido fólico, é necessário aumentar a ingestão de alimentos ricos nesse nutriente. As principais fontes alimentares de ácido fólico incluem vegetais de folhas verdes escuras (espinafre, couve, rúcula), legumes, feijões, lentilhas, abacate, laranjas, morangos, manga, nozes e sementes. É importante consumir esses alimentos frescos e preparados de forma adequada para preservar o teor de ácido fólico.
  • Anemia aplástica, anemia falciforme, talassemia e outras anemias hereditárias: Para esses tipos de anemia, é importante seguir uma dieta equilibrada e saudável para fornecer os nutrientes necessários ao organismo. Isso inclui consumir uma variedade de alimentos, como proteínas magras (carnes, aves, peixes, legumes, ovos), carboidratos complexos (cereais integrais, pães integrais, arroz integral, batatas), gorduras saudáveis (abacate, azeite de oliva, nozes, sementes) e uma variedade de frutas e vegetais para obter vitaminas e minerais essenciais.

Ressalta-se que certos alimentos podem interferir na absorção de nutrientes, como o chá e o café, que podem atrapalhar a absorção de ferro. É recomendado evitar o consumo dessas bebidas durante as refeições principais para melhorar a absorção de nutrientes.

É importante lembrar que cada caso de anemia é único, e a dieta deve ser adaptada às necessidades individuais. 

 

Consulte sempre um profissional sério! Aqui no Let’s Move é possível encontrar um profissional perto de você ou on-line. Utilize a nossa busca!