Check-up: a importância da avaliação médica anual

Saiba quais são os exames mais importantes dentro de uma rotina anual

21 de março de 2023 - às 18h08 (atualizado em 30/8/2023, às 15h02)

Médico prescreve receita para mulher paciente
Crédito:

Envato

Escrito por

Muito se diz sobre o corpo humano ser uma verdadeira máquina, tamanha a complexidade e precisão de seu funcionamento. São 13 sistemas, entre eles, cardiovascular, respiratório, digestório e nervoso, mais de 200 ossos, cerca de 600 músculos, alguns tipos de líquidos e muitos órgãos, uns vitais outros nem tanto, mas todos necessários para manter em ordem a vida de uma pessoa.

Assim como um automóvel vai para a revisão de tempos em tempos, o check-up anual é a melhor maneira de manter a máquina humana funcionando em perfeito estado.

 

O que é o check-up médico?

Check-up significa checar ou conferir, e na medicina, nada mais é do que uma checagem completa, realizada a fim de constatar que está tudo em ordem com a saúde do paciente. Mais precisamente, essa checagem é uma avaliação médica de rotina, quando são analisados exames específicos de acordo com sexo, idade, além do histórico médico pessoal e familiar.

Markus Vinícius Braga, médico formado pela Universidade de Marília, e pós-graduado em geriatria e gerontologia, explica que através de exames laboratoriais e/ou de imagens, o check-up visa investigar possíveis alterações, que surgem no corpo. Durante a análise dos resultados, são averiguados também o tempo necessário para o retorno ao médico, devido a cada alteração, além da necessidade de exames complementares, tratamentos ou intervenções.

Geralmente, o check-up deve ser realizado uma vez ao ano, mas pode acontecer em um prazo menor em casos de pacientes com alguma patologia. No entanto, devido à correria do dia a dia, com trabalho, estudo e outras atividades, muitas pessoas deixam de realizar essa avaliação, chegando a ficar anos sem ir ao médico, podendo assim, deixar de descobrir algum problema que poderia ser tratado antes de se tornar algo mais sério. Uma pesquisa realizada pela empresa Ticket, por exemplo, diz que em média, três em cada dez brasileiros deixaram de realizar seus check-ups durante a pandemia.

 

Por que fazer?

A realização desses exames tem a missão de informar ao médico o nosso real estado de saúde, para que medidas de prevenção possam ser tomadas. Essas medidas podem incluir vacinas, uma dieta adequada, orientação sobre atividade física, parar de fumar, ou mesmo investigar mais a fundo algum resultado de exame para identificar o motivo de alguma alteração.

Ou seja, ele é de grande ajuda na descoberta de doenças assintomáticas, que em alguns casos podem ser fatais. Descobrir a doença cedo pode fazer toda a diferença.

“Quando detectamos uma alteração pelos exames de check-up, a possibilidade desta alteração ser recente ajuda o paciente a ter grande sucesso na correção desta alteração. Fazer o check-up anualmente, significa que no próximo ano a alteração que surgir é detectada em um período de tempo relativamente curto, o qual normalmente está dentro desta janela de tempo de grande sucesso na correção da alteração”, explica Braga.

Doenças como colesterol alto, hipertensão e diabetes são facilmente identificadas durante o check-up e o seu tratamento vai elevar a qualidade de vida do paciente. No caso das mulheres, há ainda a realização do Papanicolau, importante na prevenção de câncer do colo uterino, HPV e outras possíveis infecções.

 

Exames que devem ser realizados:

Segundo o médico radiologista, Fábio Fialho Prado, nem todos os exames são necessários durante o check-up. “Existem o que chamamos de exames de triagem, que quando se mostram alterados indicam a necessidade de exames mais específicos. Exemplos de exames de triagem são os exames de sangue, raio x do tórax, ultrassonografia de abdome, mama para as mulheres e próstata para os homens”, explica o médico radiologista.

Prado acrescenta que o fato de trabalhar com radiologia permite que ele encontre patologias em pacientes sem sintomas, que são tratados por conta disso e ficam curados, principalmente devido à rotina ginecológica da mulher e aos exames de próstata dos homens. “Quanto mais cedo o diagnóstico, maiores as chances de cura e menor o gasto com o tratamento”, conclui o médico.

Segundo Braga, os exames rotineiros de check-up são os exames laboratoriais (hemograma, eletrólitos, funções de órgãos específicos como fígado, rins, tireóide, entre outros), mas a depender da investigação clínica que é feita durante a consulta com o médico, ele saberá direcionar da melhor forma quais os exames mais indicados para cada paciente naquele momento.

“Fazer o seguimento com a análise dos exames realizados faz toda a diferença, pois é nesta fase que o médico vai entender qual a conduta correta a ser tomada, identificando a necessidade ou não de tratamento, se apenas orientações, ou se vai seguir com novas investigações”, afirma Braga.

Não existe uma lista de exames que obrigatoriamente devem ser feitos, cada paciente é avaliado individualmente e o médico pede de acordo com essa avaliação. Contudo, há exames, comumente pedidos:

• Hemograma completo

Analisa informações sobre os tipos e quantidades dos componentes no sangue, como glóbulos vermelhos, brancos e plaquetas.

• Colesterol total e triglicerídeos

Mede a quantidade de cada fração do colesterol (LDL, HDL e VLDL), os níveis de gordura no sangue, que podem ocasionar entupimento dos vasos sanguíneos e causar infarto ou AVC.

• Ureia e creatina

Avalia o funcionamento dos rins e identifica alterações, mesmo se não houver sintomas.

• TGO e TGP

Avalia o funcionamento do fígado e quantifica as enzimas TGO e TGP, que quando estão em números elevados, podem identificar alguma doença.

• TSH e T4 livre

Avalia o funcionamento da glândula tireóide, podendo identificar hipotireoidismo ou hipertireoidismo.

• Ácido úrico

Analisa o nível de ácido úrico, que pode se acumular nas articulações e nos rins, causando gota, cálculos renais e insuficiência renal.

• Glicemia em jejum

Serve para medir o nível da glicose na circulação, podendo identificar diabetes e pré-diabetes. Importante também para o controle de pacientes que já possuem essas doenças.

• Insulina

Para diagnosticar insulinoma (tumores endócrinos), além de identificar resistência à insulina ou insulina acelerada, problemas que podem causar diabetes.

• Teste de detecção de sífilis

Teste realizado no sangue coletado, para detectar a presença de anticorpos IgM e IgG.

• Teste de HIV

Teste realizado no sangue coletado, para detectar a presença do vírus.

• Hepatites B e C

Diagnosticadas por exames de sangue; descobri-las no início é fundamental para inativar os vírus.

• Verificação do peso e cálculo do IMC

Procedimentos realizados para avaliar se há sobrepeso ou obesidade. O IMC é calculado dividindo o peso do paciente pela altura ao quadrado.

• Aferição da pressão arterial

Averiguação dos níveis de tensão, para saber se eles se encontram nos parâmetros normais ou se há hipertensão.

• Prova de função pulmonar (frequentemente indicado para fumantes)

Mede o desempenho respiratório do paciente. Um dos exames mais relevantes da pneumologia.

• Urina

Identifica infecções do trato urinário, analisando células, bactérias, cristais, glicose, bilirrubina e outras substâncias que auxiliam no diagnóstico de possíveis doenças renais e sistêmicas.

• Eletrocardiograma

Exame básico da avaliação da saúde do coração, ele diagnostica a existência de problemas cardíacos através da atividade elétrica do coração.

• Teste ergométrico ou teste de esforço

Associado a outros exames, ele avalia o funcionamento do sistema cardiovascular, enquanto o paciente se movimenta em uma esteira ou bicicleta.

• Ecocardiograma

Através de ondas sonoras (ultrassom), obtém imagens do coração, a fim de avaliar a saúde e formação do músculo, além do fluxo sanguíneo.

• Fezes

Detecta problemas no sistema digestivo.

• Próstata (Homens)

Exame preventivo que pode identificar alterações em glândulas e câncer de próstata.

• Dosagem de PSA (Homens)

Exame de sangue que avalia os níveis de PSA. Se estiverem altos, o paciente é encaminhado para biópsia, pois pode significar câncer de próstata.

• Papanicolau (Mulheres)

Teste realizado para detectar alterações nas células do colo do útero.

• Mamografia (Mulheres)

Exame radiológico de alta resolução, que fornece imagens detalhadas capazes de identificar o câncer de mama antes mesmo de qualquer sintoma.

• Ultrassonografia transvaginal

Avalia a saúde dos órgãos e estrutura pélvica, possibilitando o diagnóstico de cistos, miomas, endometriose, infecções e câncer.

 

Quem deve fazer o check-up anual?

“Todos nós, e eu me incluo aqui, devemos fazer check-up anualmente ou a depender do período estipulado pelo médico, que está fazendo o seguimento do seu check-up. Pacientes com histórico familiar devem ficar atentos com a possibilidade de doenças com características hereditárias. Pacientes com doenças preexistentes, uma vez que precisa ser feito o controle adequado desta doença, evitando complicações a curto e longo prazo”, enumera Braga.

Pessoas com predisposição genética

Para quem tem na família pessoas com histórico de doenças cardiovasculares, diabetes ou câncer, por exemplo, pois aumentam as chances de desenvolver as mesmas doenças.

Pessoas com mais de 40 anos

Após essa idade, o organismo tende a se recuperar mais lentamente e o sistema imunológico fica mais vulnerável, aumentando as chances de desenvolver doenças.

No caso dos homens, é importante realizar os exames de dosagem PSA e toque retal, para a prevenção de inflamação ou câncer de próstata.

Mulheres

Devem fazer anualmente os já citados Papanicolau, mamografia e ultrassonografia transvaginal.

 

Coloque em prática

Independente do quão corrida a vida seja, todos devem se organizar para, uma vez ao ano, ir ao médico solicitar o check-up.

Ele é muito importante e feito da forma correta pode evitar muitos problemas. O paciente deve procurar um médico de sua confiança, um clínico geral, por exemplo, e solicitar os exames. Após uma conversa, o médico será capaz de indicar quais exames são necessários.

O check-up é a melhor alternativa para descobrir doenças graves antes mesmo da manifestação de algum sintoma. E isso faz toda a diferença para definir o melhor tratamento.

 

Consulte sempre um profissional sério! Aqui no Let’s Move! é possível encontrar um profissional perto de você ou on-line. Utilize a nossa busca!