O que é anemia? Entenda o que de fato causa o problema

Conheça os sintomas, causas e tratamentos para esse problema que afeta milhões de pessoas

8 de junho de 2023 - às 22h13 (atualizado em 24/8/2023, às 12h01)

glóbulos vermelhos
Crédito:

Envato

Escrito por

Margarida Chiarastelli

Redatora

A anemia é uma condição de saúde que afeta um grande número de pessoas em todo o mundo. Embora seja uma doença comum, muitas vezes é negligenciada e não recebe a devida atenção. Conhecer os sintomas, as causas e os tratamentos da anemia, além de aumentar a conscientização sobre essa condição e promover a busca de cuidados médicos adequados, são pontos muito importantes.

Segundo reportagem publicada pela BBC Brasil, em 2021, a OMS (Organização Mundial da Saúde) divulgou dados que mostram que 40% das crianças com menos de 5 anos no mundo têm anemia. Quando se fala em Brasil, os números são um pouco melhores, mas ainda assim alarmantes. São 33%, ou seja, uma em cada três crianças sofre com o problema.

Compreender os diferentes tipos, causas e opções de tratamento da anemia, é essencial para garantir o diagnóstico e o cuidado adequados, melhorando a qualidade de vida das pessoas afetadas por essa condição.

 

Mas o que é anemia?

A anemia é uma condição de saúde caracterizada pela redução da quantidade de glóbulos vermelhos ou na concentração de hemoglobina no sangue. Os glóbulos vermelhos desempenham um papel crucial no transporte de oxigênio dos pulmões para os tecidos e órgãos do corpo. A hemoglobina, por sua vez, é uma proteína presente nos glóbulos vermelhos, responsável por se ligar ao oxigênio e garantir seu transporte eficiente. Quando ocorre a diminuição dos glóbulos vermelhos ou da hemoglobina, o organismo pode não receber oxigênio suficiente para funcionar adequadamente. Isso resulta em sintomas variados.

 

Sintomas da anemia

Os sintomas da anemia podem variar de leves a graves e incluem fadiga, fraqueza, palidez, falta de ar, tontura, dores de cabeça, palpitações e dificuldade de concentração. Em casos mais graves, a anemia pode causar problemas cardíacos e comprometer o funcionamento adequado de outros órgãos.

Os sintomas da anemia podem variar em intensidade e manifestação de acordo com o tipo e a gravidade da condição. No entanto, existem alguns sintomas comuns que podem ocorrer em diferentes tipos de anemia.

Fadiga

Um dos sintomas mais comuns da anemia. As pessoas afetadas podem sentir uma falta de energia persistente e uma sensação de cansaço constante, mesmo após um período adequado de descanso. Atividades que antes eram realizadas com facilidade podem se tornar exaustivas.

A fraqueza muscular 

Outro sintoma frequente da anemia. Os músculos podem parecer mais fracos e ter uma capacidade reduzida para realizar atividades físicas. Isso pode levar a uma diminuição do desempenho físico, falta de resistência e dificuldade em realizar tarefas diárias que exigem esforço físico.

Palidez

A palidez é um sintoma visível da anemia. Devido à redução da quantidade de glóbulos vermelhos ou da concentração de hemoglobina, a pele, as unhas e as membranas mucosas podem apresentar uma coloração pálida. Isso ocorre porque há menos sangue rico em oxigênio circulando pelo corpo.

Tonturas

Assim como as vertigens, são sintomas frequentes da anemia. A redução da oxigenação cerebral devido à falta de glóbulos vermelhos pode causar tonturas, sensação de cabeça leve e instabilidade ao se levantar rapidamente.

Falta de ar

A falta de ar ou dificuldade para respirar pode ocorrer em casos mais graves de anemia. A diminuição dos glóbulos vermelhos e, consequentemente, do transporte de oxigênio pode afetar a capacidade do corpo de receber oxigênio suficiente para suprir as necessidades dos órgãos e tecidos. Isso pode resultar em respiração acelerada, falta de ar ao realizar atividades físicas simples ou mesmo em repouso.

Outros sintomas da anemia incluem dores de cabeça, palpitações, dificuldade de concentração e irritabilidade. Esses sintomas podem afetar a capacidade de foco e concentração mental, além do bem-estar emocional.

É importante ressaltar que os sintomas da anemia podem variar de acordo com a gravidade e a causa específica da condição. Além disso, algumas pessoas podem não apresentar sintomas óbvios, especialmente em estágios iniciais ou casos leves de anemia. Portanto, é essencial procurar atendimento médico caso haja suspeita de anemia ou se sintomas inexplicáveis persistirem.

Reconhecer e entender os sintomas da anemia é crucial para buscar um diagnóstico adequado e iniciar o tratamento necessário. Em caso de sintomas como fadiga persistente, fraqueza, palidez ou qualquer outro sintoma preocupante, é recomendado consultar um profissional de saúde para uma avaliação completa.

 

O que causa a anemia?  

Existem diversas causas que podem levar ao desenvolvimento da anemia e cada tipo de anemia tem suas próprias causas específicas. Entender essas causas é fundamental para um diagnóstico preciso e um plano de tratamento adequado.

A nutricionista  Rita Novais explica que a anemia normalmente é causada por deficiências de nutrientes e vitaminas, como ferro, vitamina B12 e ácido fólico, mas que também pode acontecer devido a aplasia medular, doença inflamatória intestinal, câncer de cólon, falta de ácido clorídrico, pouca produção de hemácias pela medula óssea, elevada destruição de hemácias pelo corpo, perda de hemácias e ferro através de sangramentos, além de outros fatores.

A perda excessiva de sangue pode ocorrer devido a menstruação intensa em mulheres, sangramentos gastrointestinais (como úlceras estomacais, doença diverticular ou câncer colorretal), traumatismos graves, cirurgias ou ferimentos internos. Em casos de perda de sangue aguda ou significativa, a anemia pode se desenvolver rapidamente.

Algumas anemias são hereditárias, resultantes de mutações genéticas transmitidas de pais para filhos. A anemia falciforme é um exemplo de anemia hereditária. Nessa condição, os glóbulos vermelhos têm uma forma anormal (em forma de foice), o que dificulta o transporte de oxigênio e causa complicações de saúde.

Certas condições que afetam a medula óssea, como anemia aplástica, mielodisplasia e leucemia, podem resultar em produção insuficiente de glóbulos vermelhos ou glóbulos vermelhos de má qualidade, levando à anemia.

Outras causas menos comuns de anemia incluem deficiências enzimáticas hereditárias, como a talassemia, em que ocorrem alterações nas cadeias de globina que compõem a hemoglobina, e doenças autoimunes, em que o sistema imunológico ataca erroneamente as células sanguíneas.

É importante destacar que algumas formas de anemia podem ser evitadas ou prevenidas por meio de medidas adequadas. Isso inclui adotar uma dieta balanceada, rica em nutrientes essenciais, e realizar exames médicos regulares para identificar precocemente a deficiência de nutrientes ou outras condições subjacentes.

 

Diagnóstico

O diagnóstico da anemia geralmente envolve uma combinação de histórico médico detalhado, exame físico e testes laboratoriais. Identificar a causa específica da anemia é fundamental para um tratamento adequado e eficaz.

 

  • Histórico médico e exame físico: O médico avaliará os sintomas que o paciente está sentindo, seu histórico médico, dieta, uso de medicamentos e histórico familiar de anemia. O exame físico pode envolver a verificação da palidez da pele, mucosas e olhos, além de avaliação de possíveis alterações no fígado ou baço.

 

  • Exames de sangue: Os exames de sangue são essenciais para o diagnóstico da anemia. Um hemograma completo é um teste comum realizado para medir a contagem de glóbulos vermelhos, hemoglobina, hematócrito e outros parâmetros sanguíneos. Com base nesses resultados, o médico pode identificar se há uma redução nos níveis de glóbulos vermelhos ou de hemoglobina, confirmando a presença da anemia.

 

  • Contagem de reticulócitos: Esse teste mede a quantidade de reticulócitos (glóbulos vermelhos jovens) na corrente sanguínea. Uma baixa contagem de reticulócitos pode indicar uma produção inadequada de glóbulos vermelhos na medula óssea.

 

  • Testes de ferro, vitamina B12 e ácido fólico: Esses testes são realizados para avaliar os níveis desses nutrientes no organismo. Eles ajudam a identificar deficiências específicas que podem estar contribuindo para a anemia.

 

  • Exames adicionais: Dependendo dos resultados dos exames anteriores e das suspeitas do médico, outros exames podem ser solicitados. Isso pode incluir testes genéticos para identificar anemias hereditárias, exames de função renal e hepática, exames de imagem (como ultrassonografia abdominal) para verificar possíveis fontes de sangramento, biópsia de medula óssea ou exames de imunologia, entre outros.

É importante ressaltar que o diagnóstico preciso da anemia requer uma avaliação médica completa e a interpretação correta dos resultados dos exames. A identificação da causa oculta é fundamental para determinar o tratamento adequado.

 

Consulte sempre um profissional sério! Aqui no Let’s Move! é possível encontrar um profissional perto de você ou on-line. Utilize a nossa busca!